26 de fevereiro de 2013

Fanfic Minha muito, muito estranha vizinhança por Paula Halle - Capitulo 6


Boa noite de novo pessoal!
Epa epa... o Edward está muito rapidinho. A Bella já virou a garota dele? Cara apressado!rsrsrrs
Boa leitura!


Capitulo 6: Ok, isso era muito, muito constrangedor?

– Edward. – arfei e ele se afastou pra me olhar.

– Sim?

– O que está fazendo? – ele sorriu brilhantemente.

– Beijando minha garota. – minha boca se abriu e fechou algumas vezes.

– Como? – ele sorriu e piscou pra mim.

– Depois de ontem achei que não teria problemas – minhas bochechas se avermelharam profundamente e olhei em volta, os rapazes não ligavam muito para o que Edward dizia, exceto Jasper que nos olhava com muita curiosidade, e as meninas pareciam que iam me matar.

Imediatamente sai do colo de Edward, e ainda sem saber como agir, sai do refeitório como um raio. Mal dei dois passos para o pátio de fora, senti as mãos frias agarrando as minhas, me virei para um Edward atônito e corei mais ainda.

– Eu... hmmm...

– Bella o que houve?

– Eu preciso ir... – tentei me soltar, mas o moleque era muito forte. Ele olhou em volta rapidamente, e me puxou para o outro lado, caminhei com ele ou seria arrastada, mas também estava um pouco curiosa, seguimos por alguns minutos longe dos outros alunos, e fomos para trás da escola, onde estava completamente vazio.

Edward me empurrou contra parede e seu corpo se colou ao meu, ele me olhou atentamente e ofeguei presa em seu olhar intenso. Ele apoiou uma mão de cada lado do meu rosto, e eu estava encurralada.

– O que houve Isabella? – mordi o lábio, mastiguei na verdade e baixei os olhos.

– Nada, é só... – senti seus dedos em meu queixo, o erguendo me fazendo encará-lo.

– Está indo rápido demais? – ele sussurrou, seu rosto tão próximo que seu hálito frio roçava em meu rosto.

– Sim, isso... nós mal nos conhecemos e já...

– Eu entendi. Você quer ir com mais calma?

– Eu... eu... – ele riu baixinho e escovou seus lábios contra os meus, suspirei contra sua boca, e já estava o abraçando pelo pescoço e pressionando meus lábios nos seus.

Nos beijamos lentamente, só lábios se encostando, ele era doce e gentil, sua mão soltou meu queixo e se infiltrou em meus cabelos e massageou minha nuca, gemi contra sua boca, e ele se afastou dando pequenos beijos em meus lábios.

– Não importa se está indo rápido demais, o que importa é que gostamos de estar juntos. – sorri bobamente.

– Gosta mesmo de mim?

– Gosto muito de você Isabella. – sorri e me apertei contra ele, deitando a cabeça em seu ombro, e seus lábios tocaram em meu cabelo.

– Também gosto de você Edward Cullen. – ele riu baixinho e não nos mexemos por alguns minutos. Edward ficou rígido de repente, e me soltou, o olhei, e ele sorriu segurando minha mão.

– Devemos ir.

Mal abri a boca para responder ouvimos passos, e na esquina as gêmeas estranhas apareceram. Elas se entreolharam e em seguida para nossas mãos. Edward entrelaçou nossos dedos e sorriu para elas.

– Meninas.

– Olá Edward. – falaram juntas e se voltaram para mim.

– É Isabella certo? – uma falou.

– Sim é Isabella mesmo. – a outra completou e ambas assentiram em acordo.

– Mas ela prefere Bella. – a outra emendou.

– Bella combina perfeitamente com ela.

– Perfeitamente mesmo.

– Ah... olá...

– Já estamos indo, até logo. – Edward se despediu, já me puxando para longe delas, e elas acenaram freneticamente.

– Até logo Edward. – falaram em uníssono.

– Nos vemos por ai. – ele murmurou e elas assentiram.

– Sim, sim.

– Com certeza nos vemos. – ambas deram risadinhas.

E ele as ignorou nos levando para o pátio, que agora estava cheio, muitos alunos sentados perto das arvores, outros conversando sentados sobre as mesas ou jogando bola no gramado. Edward caminhava para dentro da escola, e vi as gêmeas sentando com alguns alunos, eles comiam riam e conversavam, diferente dos amigos de Emmett e de Edward que não comiam nada.

– Edward?

– Sim?

– Tem humanos em New Vale? – ele parou abruptamente e me olhou confuso.

– Claro que há humanos, somos todos humanos Bella. – ele falava rapidamente e arquei uma sobrancelha, mas acabei rindo.

– Eu sei seu bobo. Eu quero dizer, na brincadeira de lobos e vampiros. Tipo tem a parte dos humanos?

– Oh... – ele riu e passou a mão pelo cabelo. – Sim, tem.

– As gêmeas são dos humanos?

– Sim, são.

– Por que eu estou na parte dos “vampiros” então? – ele abriu e fechou a boca algumas vezes, em seguida deu de ombros.

– Por que você é uma vampira. – piscou e rolei os olhos, ele me abraçou pelos ombros e caminhamos para dentro.

– Então, precisamos ter uma conversinha. – ele parou de andar me parando com ele, e arqueou uma sobrancelha.

– Conversar sobre o que?

– Bem... hmmm, nós. O que somos e o que está rolando? – acabou saindo como uma pergunta, e ele riu.

– Bem, você é minha garota. Mas se você precisa, conversaremos depois da escola. – ele beijou meus lábios rapidamente e me puxou até nossos armários para pegarmos meu material.

Foi bom ele me puxar, pois eu estava meio em choque. Ele realmente falava sério sobre eu ser sua garota? Tipo namorada? Edward me deixava tão confusa, ele era absolutamente lindo e perfeito era com certeza popular e as meninas eram loucas por ele, mas ele estava gostando de mim. Eu Isabella sem graça Swan, ok eu não era completamente sem graça, eu tinha o cabelo e olhos como os do meu pai, castanhos chocolates, e minha pele era bem branquinha e sem imperfeições. E até que meu corpo dava pro gasto, mas ainda era estranha a atenção que Edward dava a mim.

A aula de literatura passou rapidamente, a mãe de Emmett era uma ótima professora, muito animada com os livros e sempre falando bastante, Edward sentado ao meu lado ainda me tocava sempre que podia, e era encantador e charmoso como sempre, com seus sorrisos e picadelas, e beijos. Ele estava me deixando louca, fato.

Na educação física, nos separamos e fui me vestir, e ao terminar vi Rosalie vindo em minha direção. Ela acenou e saímos juntas do vestiário.

– Então, eu soube de você e Cullen. – minhas bochechas esquentaram.

– O... o que você ouviu? – ela riu.

– Que você é propriedade dele agora.

– O QUE? – ela riu mais e levantou as mãos em sinal de rendimento.

– Hey foi o que eu ouvi.

– Desculpe, é só... está indo rápido demais. Poxa eu estou em New Vale, tem dois dias?

– Bem, você que foi se meter com um vampiro.

– Hunf, eu devia ter me metido com um zumbi. – ela fez uma careta.

– Nunca um zumbi. Um lobo talvez. – ela piscou e corei.

– Desculpe Rosie, mas eu gosto de homem. – falei apressadamente e ela gargalhou.

– Ew, eu não sua louca. Mas os lobos são bonitinhos. – dei uma rápida olhada aonde vi o irmão de Rosie no outro dia e eles eram mesmo, mas nenhum era como Edward.

– Então, qual deles é o seu namorado?

– Hunf, nenhum daqueles idiotas. – arquei uma sobrancelha e ela riu. – Ok, você deve estar melhor com um vampiro mesmo.

– E você já considerou os zumbis? – ela estreitou os olhos.

– Por que está dizendo isso?

– Nada não, eu só acho... bem você parece gostar de Emmett. – ela engasgou, acho que com a saliva, pois não estava comendo nada, e olhou em volta apressadamente.

– Shiii, não diga isso em voz alta.

– Por quê? É verdade? – sorri abertamente e olhando freneticamente em volta ela me puxou um pouco para longe dos outros e fomos até as arquibancadas e sentamos.

– Eu confesso, ele é lindo, e gostoso e engraçado... – ela mordeu o lábio cruzando os braços e evitando meus olhos.

– Mas... – a incentivei e ela me olhou novamente.

– Ele é um zumbi.

– Sério, vocês estão levando essa brincadeira longe demais.- Eu disse. – Se gosta dele fica com ele poxa!

– Mas... meu pai ficaria possesso, me deserdaria...

– Ele não precisa saber.

– Você diz como se ele quisesse ficar comigo.

– Rosie ele quase teve uma sincope só de te ver empinando a bunda pra ele. – rimos e olhamos para a quadra aonde o treinador Clapp separava alguns times na parte dos rapazes.

– Eu não sei Bella..

– Bem, eu to quase virando namorada de um vampiro, você podia ser namorada de um zumbi.

– Eu...

– Tive uma ideia.

– Qual? – ela me olhou cautelosamente.

– Amanhã vamos almoçar lá fora.

– Nós duas?

– Não, nós quatro.

– E quem é esses quatro?

– Oras, eu, Edward, Emmett e você. – ela arregalou os olhos.

– Mas todos vão ver?

– Sabe é bom que vejam, o que melhor pra acabar com essa brincadeira besta, do que nós unirmos? Afinal teremos uma loba, um vampiro, um zumbi e uma humana comendo, todos juntos.

– Essa é a coisa mais absurda que já ouvi. – ela riu e arquei uma sobrancelha.

– Sério mesmo? Você mora em um lugar, aonde vocês se classificam como seres místicos.

– Touché.

Rimos alegremente já planejando o almoço de amanhã, mas paramos ao ser chamada pelo treinador. Enquanto descia a arquibancada vi Edward me encarando, ele parecia irritado, mas olhava para Rosie, quando seu olhar se mudou pra mim, ele sorriu brilhantemente e corando um pouco acenei para ele.

Ele sorriu mais e se voltou para o time e fui com Rosie jogar, lógico ela jogava e me protegia das futuras boladas. Era bom ser amiga dela.

Na saída me despedi de Rosie e achei Edward encostado contra a parede da saída do ginásio, fui até ele que sorriu e pegou minha mochila jogando sobre as costas, com a outra mão me abraçou pela cintura e beijou rapidamente minha testa.

– Pronta pra ir?

– Claro, o que faremos hoje? – falei e ele arqueou uma sobrancelha, corei percebendo que já estava intimando ele a ficar comigo e pigarreei. – Bem quer dizer, se você quiser, se não pode me levar pra casa... – comecei a tagarelar, mas ganhei um beijo rápido e me calei.

– Vamos pra minha casa.

– Oh, sua casa?

– Sim, eu percebi mais cedo que eu conheço seu quarto, mas você não conhece o meu. – ele sorriu maliciosamente e ri nervosamente.

– Ok.

– Ótimo, vamos logo então. – fomos para seu carro, e no caminho vi Alice, a irmã de Emmett nos olhando, ela percebeu que eu a olhava e desviou os olhos rapidamente e correu para longe de nós.

Tinha algo errado com essa menina.

Edward abriu a porta do carro para mim, e entrei, ele jogou nossas mochilas no banco de trás, e foi para seu lugar, ele dirigiu rapidamente para fora do estacionamento, e pelas ruas de New Vale. Chegamos a nossa rua, e ele estacionou em frente a sua casa, ele saiu e me ajudou a sair, sem soltar minha mão, ele fechou a porta e me puxou para sua casa.

– Mãe está ai? – ele gritou enquanto entrava e colocava a chave sobre um balcão. A casa dele não era muito diferente da minha, era grande e bonita, a decoração bem sofisticada uma beleza.

– Acho que estamos sozinhos. – ele sorriu abertamente e corei, Edward me puxou para o andar de cima, e me levou para o segundo andar, abriu uma porta no final do corredor.

Reconheci o quarto que podia ver pela minha janela, era um quarto tipicamente masculino, com pôsteres de bandas, a cama com lençóis azuis, e paredes azuis escuras e branco. Uma escrivaninha com notebook, e alguns livros, e uma estante cheia de CDs e livros. Ele tinha também um CD player e uma TV tela plana acoplada na parede.

– Quarto legal.

– Obrigada. Eu não reparei muito no seu ontem, bem eu estava distraído. – ele piscou e ri.

– É eu também estava. – ele começou a se aproximar de mim, e fui indo para trás até sentir a cama batendo contra minhas pernas.

Ele ficou muito perto e me deu um beijo lento, seus lábios moldados aos meus gentilmente. Levei as mãos aos seus cabelos rebeldes, e o apertei contra mim, ele gemeu contra minha boca, e nos deitou na cama ficando sobre mim.

Separei nossos lábios e abri os olhos, ele me olhava com um pequeno sorriso e fiquei encarando seus lindos olhos.

– Você é lindo. – ele sorriu abertamente e beijou minha testa.

– Você é linda Bella. Tão... – ele tocou meu rosto delicadamente como se eu fosse quebrar com seu toque. – Tão perfeita, perfeita pra mim. – sorri bobamente e virei o rosto beijando sua mão que ainda tocava meu rosto.

– Nós realmente precisamos conversar.

– Eu sei. Sei que estou indo rápido demais, mas você me deslumbra Isabella.

– Eu? – ele riu com certeza da minha cara, como ele podia dizer isso, ele era o único a deslumbrar aqui.

– Sim você. – ele me deu mais um beijo rápido e saiu de cima de mim, e deitou ao meu lado, ficou de lado apoiando o cotovelo na cama e apoiou o rosto na mão. Me virei para ele, para ficarmos de frente e coloquei os braços de baixo do rosto.

– Então, o que quer falar?

– Ok, por onde começar...

– Você quer ser minha Isabella? – ele me encarava tão intensamente, que engoli em seco e desviei os olhos.

– Hmmm, tipo namorada? – ele pegou meu queixo me fazendo olhá-lo.

– É um modo de ver as coisas.

– Não entendi. – ele riu e passou seu polegar sobre meu lábio inferior.

– Se você for minha, você é minha Isabella. Nada de outros garotos, só aceitara meus beijos, só deitara em minha cama... – minha cara estava muito vermelha agora.

– Bem, isso não é namorar?

– Eu acho... mas não sei se tem o mesmo comprometimento.

– Você... você acha que eu te trairia? – sussurrei e ele sorriu.

– Não, você nunca faria algo assim. Mas, quando eu te declaro minha, você me pertence. – estreitei os olhos.

– Tipo um objeto? – ele riu.

– Não Isabella, mais importante que isso. – empinei o queixo.

– Então você vai me pertencer também?

– Claro.

– Oh... ok então.

– Isso é um sim?

– Acho que sim. – ele riu e veio para cima de mim sorrindo.

– Então Isabella, você é minha agora. – ele não perguntava, afirmava, mas mesmo assim eu assenti.

Ele sorriu abertamente mostrando seus dentes brancos e abaixou o rosto escovando seus lábios contra os meus, suspirei e o agarrei o beijando. Ele gemeu em minha boca, e de repente já estávamos dividindo um beijo furioso, línguas entrelaçadas, mãos por toda parte. Eu gemia me esfregando a ele, e ele me apertava cada vez mais contra seu corpo.

Meu ar já faltava quando me afastei dele, e ele gemeu e abaixou a boca para meu pescoço, dando beijos de boca aberta em minha garganta, raspando seus dentes em minha pele, e me fazendo arquear meu corpo todo contra o dele.

– Edward... – arfei me contorcendo de baixo dele, que gemeu e levantou a cabeça e voltou a me beijar.

Ficamos nos amassando por algum tempo, até ouvirmos uma batida na porta e nos separamos rapidamente e ofegante.

– Edward? – olhei nervosamente para a porta e Edward grunhiu.

– O que é mãe?

Ok, isso era muito, muito constrangedor?

Ixxii.... já passando vergonha com a sogra... muita sorte da Bella!rs Terça que vem tem mais capitulos pra vocês!

1 Comentários:

LAV RIBEIRO disse...

"pertencem" um ao outro...estranho são quantos capitulos?

Postar um comentário

Regras dos Comentários:

*Não incluir links de sites, fotos, e videos nos comentários.
*Não será permitido nenhuma ofensa a atores, atrizes e afins.
*Discusões e ofensas ao site irão direto para spam.

Usem o bom senso. Qualquer outro limite ultrapassado, acarretará em você indo para o spam.

Obrigada desde já ao cumprimento das regras.

Equipe Cullen Family Brasil.