14 de setembro de 2013

Fanfic Robsten:desde o primeiro olhar por bellamayrob - Capitulo 103













Boa noite pessoal!
Para matarmos um pouco da saudade do nosso casal!
Boa leitura!
 
AVISO: o capitulo a seguir contém lemons, se continuar lendo tenha consciência disso.
 
Capítulo 103 – Aniversário da Kris 2010

 
PV KRIS
- Feliz aniversário meu amor – Rob sussurrou no meu ouvido  quando deu meia noite – Acho que já posso te dar seu primeiro presente.
- Esta aqui? – eu perguntei muito curiosa, eu não tinha visto ele carregando nada.
- Sim – ele colocou a mão no criado mudo e pegou uma pequena caixinha preta, aquilo parecia uma caixa dessas de...
- Amor – eu disse já não me aguentando de vontade de abrir a caixa – O que tem ai dentro?
- Uma bomba – ele riu.
- To falando sério Rob.
- Bem, depois desses quase 2 anos, e agora que as nossas famílias já sabem eu resolvi comprar isso – ele abriu a caixinha, lá dentro uma aliança dourada brilhou.
- Aliança? – eu engasguei, em choque, mas muito feliz.
- Sim – ele a tirou da caixinha e pegou minha mão direita – Fica tranquila, eu não comprei a pra que ela caiba no dedo correto, nem na mão correta. Você vai usá-la aqui – ele a colocou no meu dedo do meio – Gostou? – eu respirei fundo tentando evitar, mas não consegui impedir, lágrimas começaram a rolar incessantemente. – Ei amor, não chora.  – Ele passou a mão no meu rosto – É tão feio assim o presente?
- Não, é lindo, perfeito – eu levantei a mão e olhei mais de perto e reconheci a caligrafia gravada ali – E ainda tem seu nome, quer dizer não seu nome, mas...
- Achei melhor colocar só Rob, e foi com a minha caligrafia, autêntico – ele riu.
- Obrigado amor – eu o abracei – Eu te amo muito.
- Também te amo baby  - ele pegou a mão da aliança e deu um beijo sobre a mesma  – Agora para de chorar ou eu vou achar que você odiou o primeiro presente.
- Depois desse presente – eu afaguei a minha aliança – Eu não preciso de mais nada, já é o melhor presente que eu poderia ter ganhado.
- Ainda tem muitos presentes, seu aniversário esta só começando amor – ele me beijou.
- Você acha que as pessoas vão desconfiar de algo em relação a minha aliança?
- Você não esta usando em um dedo convencional, talvez  ninguém repare. Você vive cheia de anéis mesmo.
- Mas eu estou sempre trocando amor, e esse aqui eu só vou tirar em casos extremos.
- Linda – ele me deu um beijo – Te amo muito.
- Eu te amo mais.
- Vamos pro carro – Rob disse entre meus lábios – Não quero que você pegue um resfriado no seu aniversário.
Entramos no carro que estava um pouco mais afastado, as ruas estavam vazias devido as horas.
- Bem mais quentinho aqui – Rob disse.
- Ainda estou com frio.
- Sério?
- Hum... – eu balancei a cabeça.
- Temos que resolver isso então – ele se esticou sobre o meu banco e começou a me beijar, e o calor começou a inundar meu corpo - É um pouco apertado aqui – ele murmurou.
- Tive uma ideia – eu passei pro banco de trás e Rob ficou me encarando com um sorriso safado no rosto – tem muito espaço aqui.
- Você não para de me surpreender – ele passou pra trás com dificuldades, devido a seu tamanho.
- É bom inovar o cenário – eu ri e sentei no seu colo, uma perna de cada lado do seu corpo.
- Qualquer cenário é bom – ele disse apertando os meus quadris, sua boca devorava a minha, minhas mãos o livraram de sua blusa.
...
- Realmente o vidro fica embaçado – Rob disse rindo, estávamos os dois abraçados, apenas restabelecendo nossas respirações.
- Já pensou se alguém bate aqui no vidro – eu beijei o peito de Rob.
- Nós ficávamos caladinhos, do tipo não tem ninguém aqui – ele riu.
- Acho que esta na hora de voltarmos pro hotel amor.
- Tem razão – ele levantou meu queixo – Minha aniversariante – ele me deu um beijo e depois entrelaçou a sua mão a minha mão que agora carregava uma linda aliança – Eu amo você – ele beijou minha mão – Quando você olhar pra essa aliança, lembre disso, ela é um sinal que eu amo você pra sempre e em qualquer momento.
- Te amo – eu lhe dei mais um beijo – Agora vamos logo, antes que eu resolva que devemos embaçar um pouco mais esses vidros – eu ri contra seu peito.
...
PV ROB
Chegamos na suíte e Kris parecia estar ligada no 220W.
- Tenho mais um presente pra você – eu disse enquanto nos beijávamos deitados na cama.
- Se for tão lindo quanto o primeiro eu vou desidratar de tanto chorar hoje – ela riu.
- Espere um pouquinho – eu sai de cima dela. Se eu não pegasse o presente agora eu não iria conseguir pegar mais, porque Kris estava o próprio incêndio hoje e eu estava totalmente disposto a apagá-lo.
Fui até ao guarda roupa e peguei lá no fundo, um cd.
- Aqui esta – eu entreguei, eu havia personalizado a capa com uma foto nossa.
- Feliz Aniversário!!! – ela leu a capa – Tem mais uma frase escrito com letras minúsculas aqui em baixo.
- Essa foi ideia do Tom, eu não queria colocar, mas ele disse que era engraçado.
- Músicas para embalarem os momentos Robsten – ela leu e ficou me encarando séria.
- Eu disse pro Tom que não era uma boa piada – eu tentei me defender.
- Quem disse que não é?
- Sua expressão.
- Você fez uma leitura equivocada, eu adorei é tão fofo, e olha que eu ainda nem  ouvi as músicas. Coloca uma pra embalar nosso próximo momento – ela me entregou o cd com um sorriso deslumbrante.
Coloquei Use somebody do King of Leons, nós dois adorávamos essa música. Kris apagou a luz do quarto deixando apenas o abajur ligado, tirei minha jaqueta, meu tênis e minha calça jeans enquanto ela ficava ali deitada somente me observando.
- Esta me deixando constrangido – eu disse brincando.
- Até parece, eu sei que você adora quando eu te olho assim – ela disse mordendo os lábios de uma maneira tão sexy que eu quis pular logo naquela cama e agarrá-la.
- Você me deixa louco – eu disse deitando sobre seu corpo e a beijando.
- Eu gosto quando você fica louco – ela disse no meu ouvido e mordiscou minha orelha, ela me empurrou de cima dela e nos girou, ela agora estava em cima de mim - Acho que no meu aniversário eu tenho direito de estar no controle, ela estava sentada sobre mim.
- Você tem direito de tudo amor – eu disse apertando suas coxas.
- Obrigado por mais esse presente – ela se abaixou e sussurrou no meu ouvido.
- E este não é o ultimo – eu disse e lembrei de cada uma das surpresas que eu tinha preparado para esse dia.
- Bem, digamos que tem uma coisa que eu estou mais interessada do que presentes agora – ela correu a mão por meu abdômen até a minha boxe o que só me deixou ainda mais animado. Ela tirou sua blusa e ficou apenas com um sutiã preto, eu levei a mão para tocá-la, mas ela me vetou.
- Baby – eu choraminguei feito uma criança.
- Eu estou no controle aqui Pattinson  - ela riu – Não estrague a minha diversão – ela começou a beijar meu pescoço e foi descendo por meu peito, meu abdômen... Essa mulher queria me deixar mesmo maluco.
...
Acordei no outro dia um pouco mais tarde, eu havia pedido ao diretor pra que atrasassem um pouco hoje as gravações das minhas cenas. Eu não ia deixar que a Kris tomasse café sozinha no seu aniversário.
Estávamos deitados na tradicional conchinha, Kris ainda estava apagada. Eu não cansava de admirá-la. Beijei seu ombro e tentei me levantar sem acordá-la. Quando eu sai da cama, ela se virou e deitou de bruços e continuou dormindo. Peguei uma cueca e uma calça de moletom e vesti. Eu já tinha combinado no restaurante do hotel e não demoraria muito eles trariam nosso café da manhã especial.
...
O café da manhã chegou e Kristen continuava dormindo, preparei tudo na mesa e fui ao quarto acordá-la.
O lençol estava cobrindo apenas a parte do meio de seu copo, sentei ao seu lado e deslizei a mão por suas pernas e dei um beijo em suas costas.
- Hora de acordar amor – eu sussurrei no seu ouvido. Ela permaneceu imóvel, mas eu sabia que ela estava começando a despertar. Tracei uma linha de beijos da sua nuca e pelas suas costas – Acorda minha dorminhoca.
- Não quero – ela murmurou de olhos fechados.
- Eu pedi um café da manhã especial pra aniversariante mais linda do mundo – eu falei perto de seu ouvido.
- Tem waffles?
- Sim – eu respondi sempre enchendo seu corpo de beijos, eu sabia que hoje ela estaria mais manhosa do que nunca.
- Panquecas?
- Sim, também tem ovos com bacon e tudo mais que um verdadeiro café da manhã americano tem. Se você demorar eu não vou poder ficar pra tomar café da manhã com você.
- Você não pode abandonar a aniversariante – ela abriu os olhos e virou seu corpo pra cima.
- Eu não quero – eu beijei seu queixo – Mas a minha aniversariante favorita tem que colaborar. – eu deitei sobre seu corpo e fiquei admirando aqueles lindos e grandes olhos verdes, as pupilas estavam bem dilatadas.
- Eu quero o meu beijo de bom dia de aniversário – ela colocou os braços ao redor do meu pescoço.
- Minha manhosa mais linda do mundo – eu afaguei seu rosto e a beijei calmamente, aproveitando cada segundo, desfrutando do sabor de seu beijo – Bom dia e feliz aniversário de novo – eu lhe dei mais um beijo.
- Bom dia meu amor – ela deu o sorriso mais lindo do mundo, o sorriso pelo qual eu era apaixonado.
- Vamos levantar? – eu lhe dei um selinho.
- Pega uma calcinha pra mim na mala e aquela sua camisa xadrez vermelha.
- Ok – eu lhe dei mais um beijo e peguei o que ela me pediu. – Por mim você podia ficar assim – eu fiquei a observando se vestir.
- Porque eu ficaria assim, se você nem vai estar aqui – ela se levantou e veio até mim e me abraçou. – Não tem graça.
- Ah amor eu queria muito passar o dia todo com você – eu enterrei meu rosto no seu pescoço.
- Eu sei Rob, você tem que trabalhar. Não vou ficar brava por causa disso.
- Prometo que quando chegar vamos continuar nossas comemorações – eu beijei seu pescoço.
- Você sabe que eu costumo cobrar as suas promessas – ela riu – Agora vamos logo tomar café, eu estou faminta.
- Também gastamos todas as nossas energias a noite passada – eu disse enquanto caminhávamos abraçados, eu estava atrás dela, meus braços abraçando sua barriga.
- A noite foi incrível amor – ela disse – Principalmente a parte onde eu ganhei meu primeiro presente – ela levantou a mão admirando a aliança. Nem eu pensei que ela ficaria tão feliz, na verdade achei que ela seria até um pouco resistente. – Uau Rob! – ela exclamou quando viu a mesa – Tem comida aqui pra uma multidão.
- Nós dois morrendo de fome, comemos por uma multidão – eu ri e puxei a cadeira pra que ela sentasse e puxei minha cadeira para o seu lado.
Tomamos um café bem divertido, terminei com o rosto lambuzado de geleia de morango, Kris disse que queria experimentar a geleia de um jeito diferente, terminamos no chuveiro.
...
- Desculpas mesmo por ter que ir amor – eu pedi.
- Rob não precisa se desculpar, é seu trabalho amor – ela me deu um beijo – Agora vai logo, não quero que leve sermão por minha culpa.
- Te amo – eu lhe dei mais um beijo, eu não queria ir, só queria ficar ali com ela o dia todo.
- Também amo você – ela começou a me empurrar pra porta.
- Feliz aniversário de novo baby – eu disse enquanto ela literalmente me botou pra fora.
...
PV KRIS
Peguei meu celular e vi 5 chamadas da casa dos meus pais, eu ainda não tinha olhado o celular desde que acordei. O celular tocou e eram eles tentando pela sexta vez.
- Alô – eu atendi o telefone meio receosa, com medo da bronca.
- FELIZ ANIVERSÁRIO – eu ouvi a voz de todos gritando – Parabéns!
- Obrigada, pensei que ia levar bronca por só atender o telefone agora – eu ri.
- Hoje é o seu aniversário, vamos deixar a bronca pra amanhã – minha mãe disse – Feliz aniversário filha, muitas felicidades, queria estar com você pra te abraçar.
- Ah mãe também queria poder te abraçar agora – meus olhos começaram a umedecer.
- Sem choro – Cam disse rindo – Só porque a Kiki esta ficando velha, 20 anos já são duas décadas, muito tempo.
- Eu ainda sou mais nova que você. E isso nunca vai mudar.
- Parabéns Kiki, minha irmã mais chata, mas que eu amo.
- Também te amo Cam, irmão mais chato.
- Posso falar agora? – ouvi meu pai perguntar.
- Nossa que ansiedade pai, isso é coisa de mulher – Cam disse rindo.
- Cala a boca Cam – Tay e eu dissemos juntos.
- Parabéns filha, parabéns pelos seus 20 anos, acho que depois de tudo minha menininha virou uma mulher. – eu sabia que o tudo do meu pai se referia ao meu casamento – Feliz aniversário querida, que você tenha muitos outros.
- Obrigado pai – uma lágrima escorreu por meu rosto e eu suspirei fundo.
- Ah já ta chorando Kiki, nem falou comigo ainda – Tay disse rindo.
- Pois é não aguentei.
- Parabéns maninha, muita felicidade, saúde, paz, mais sucesso ainda.
- Obrigada Tay.
- Amo você Kiki.
- Também amo você, você sabe que é o meu preferido – eu ri e esperei a reação de Cam.
- Eu vou lembrar disso quando você me pedir um favor Kiki – Cam reclamou.
- Era brincadeirinha Cam meu irmão querido.
- Kiki, eu tenho um presente de aniversário que você não vai poder recusar de forma alguma. – Tay disse.
- O que é? – eu perguntei curiosa.
- Entrada para os três dias do festival música Coachella, do dia 16 ao 18 e não diga não, você já ficou muito tempo com esse britânico.
- Bem... eu realmente não estava esperando por isso, aliás nem sabia que dia eu ia voltar pra LA.
- Eu já sei, esteja aqui no dia 15. – Tay disse firme – É um presente e você não pode recusar.
- Ok Tay, eu não vou recusar. Dia 15 estarei ai, Rob já esta acabando por aqui mesmo, ele não deve demorar muito a voltar pra LA também.
- E por falar em britânicos folgados, cadê ele? – Cam perguntou.
- Esta no set gravando.
- Você foi pra Hungria passar seu aniversário com ele e ele nem esta com você?
- Começamos a comemorar desde a meia noite, comemoramos hoje de manhã e agora ele foi trabalhar, mas a noite tem mais comemoração.
- To falando que esse cara é folgado – Cam riu quando bateram na porta do quarto.
- Esperem só um minuto – eu pedi e coloquei meu roupão, se eu saísse pra atender a porta só de calcinha e blusa, Rob ia ficar muito irritado.
- Sra. Pattinson? – um senhor bem velhinho me perguntou.
- Bem... sim sou eu – eu fui pega de surpresa com a parte da Sra. Pattinson.
- O Sr. Pattinson pediu pra que eu lhe entregasse pessoalmente, eu sou dono de uma floricultura aqui perto – ele disse e me entregou um lindo buquê de rosas brancas e vermelhas.
- Uau são lindas.
- Tem um cartão no meio das rosas – ele disse.
- Só um momento que eu vou pegar uma gorjeta.
- Nada disso, o Sr. Pattinson já foi bem generoso. Feliz aniversário – ele deu um sorriso sincero, ele provavelmente nunca tinha ouvido falar de Rob e de mim, o que era muito bom.
- Obrigado.
- Tenha um bom dia.
- Bom dia pra você também – eu disse e fechei a porta.
- Desculpem – eu voltei a falar no telefone – Acabei de receber mais um presente do Rob.
- O que é? – minha mãe perguntou curiosa.
- Um lindo buquê de rosas.
- Ah que frescura – Cam murmurou.
- Você nunca deu flores pra Melissa?
- Claro que já.
- Então não enche.
- Só porque é seu aniversário esta atiradinha assim – Cam murmurou.
- Bem, temos que trabalhar. Nos falamos depois filha, beijos – minha mãe disse.
- Beijos pra todos, tchau.
- Beijos, Parabéns Kiki – eles gritaram e desligaram o telefone.
Já não aguentando mais de curiosidade peguei o cartão no meio das rosas.
“Parabéns Sra. Pattinson! Já que não estou ai com você resolvi mandar flores para fazê-la lembrar de mim, e de que eu te amo muito. Espero que tenha um bom dia, e eu quero poder te mandar flores durante muitos aniversários ainda. E esse ainda não é seu ultimo presente minha linda. Te amo mais que tudo a cada dia mais. Beijos”
Peguei meu telefone e liguei pra Rob, chamou até cair na caixa postal, ele devia estar gravando, resolvi então mandar uma mensagem.
“Obrigado pelas flores amor, são lindas. E eu fui pega totalmente de surpresa quando o dono da floricultura perguntou se eu era a Sra. Pattinson, mas eu fiquei muito feliz em dizer que sim. Nem acredito que tem mais presentes, depois reclama que eu sou mimada, a culpa é sua. Te amo meu amor. Beijos”.
...
John me ligou e combinamos de almoçar juntos, aceitei sem hesitar seria muito ruim almoçar sozinha presa no quarto do hotel no meu aniversário.
- O que é isso? – John apontou pra minha mão enquanto almoçávamos.
- Um anel – eu disse.
- Isso não é um simples anel Kris, isso é uma aliança. Vocês por acaso ficaram noivos?
- Hã...
- Não fingi de boba Kris, eu te conheço há tempo demais.
- Sim é uma aliança, mas não é porque ficamos noivos, isso é tudo que posso dizer John.
- Não vai mesmo me dizer?
- Seja bonzinho no meu aniversário John – eu ri.
- Ok, mas já vou avisando que se você acha que ninguém vai reparar que isso é uma aliança só porque vocês esta usando em outra mão e em um dedo diferente, é melhor desistir, as pessoas vão perceber.
- Eu não me importo, eu sei que essa aliança só vai sair daqui em casos extremos – eu olhei pra minha mão e vi a aliança brilhando em meu dedo, aquilo me fazia muito feliz.
- O importante é que você esta muito feliz – John disse – Você merece muito.
- Obrigado John.
...
Eu já havia tomado banho e estava deitada assistindo um filme na tv a cabo enquanto Rob não chegava. Escutei a porta da suíte abrindo e praticamente pulei da cama e fui até a sala encontrar com Rob.
- Que bom que chegou amor – eu o abracei – Estava com saudades – eu o beijei.
- Uau! Eu adoro essas recepções – ele disse rindo. – Também fiquei com saudades, pensei em você o dia todo. Como foi o seu dia? – ele se sentou na poltrona e me puxou para o seu colo.
- Meus pais e meus irmãos ligaram, recebi mensagem de alguns amigos, almocei com John e recebi lindas rosas.
- Não tão lindas como você – ele me beijou – Sra. Pattinson.
- Amor eu quase enfartei quando o velhinho perguntou se eu era a Sra. Pattinson.
- Ele é completamente alheio a essa história de Crepúsculo, por isso aproveitei e enderecei as flores a minha linda esposa.
- John reparou a aliança – eu comentei.
- E o que você disse?
- Ele perguntou se havíamos ficado noivos.
- Ele esta um pouco atrasado – Rob riu.
- Eu disse que era uma aliança, mas que não estávamos noivos, mas que também não ia dizer o significado.
- E ele não insistiu?
- Hoje é o meu aniversário, as pessoas não podem me contrariar.
- Tenho mais um presente pra você aqui na mochila – ele pegou a mochila no sofá e a abriu e pegou uma caixa com um discreto laço vermelho. – Chocolates suíços – ele me entregou.
- Não acredito – eu me apressei em tirar o laço – Obrigado amor – eu o enchi de beijos.
- Só não vai comer tudo de uma vez Kris – ele me advertiu igual minha mãe fazia quando eu era pequena e ganhava chocolates.
- Pode deixar – eu disse já mordendo o primeiro bombom.
- Eu não ganho nem um pedacinho?
- Claro que ganha – eu fingi que ia colocar o bombom na boca dele e depois eu mesmo comi.
- Você é má amor, não vai me dar nenhum pedacinho? – eu já tinha aberto o segundo bombom.
- Foi brincadeira baby, lógico que eu vou te dar – eu lhe dei um selinho e depois coloquei o bombom em sua boca. – Tay me deu um presente, quer dizer vai me dar um presente bem legal.
- Qual?
- Ele comprou entradas para nós irmos nos 3 dias do Coachella.
- Que legal, você curte bastante aquele estilo de música, quando vai ser?
- Bem... Do dia 16 ao dia 18, como esta a sua agenda?
- Amor mas hoje já é dia 9, pra mim você ia poder ficar muitos dias.
- Eu só vou embora no dia 14, chego la no dia 15 e no dia 16 vou com o Tay pro festival. As gravações do filme estão acabando certo?
- Sim, acabam amanhã, dia 11 já podemos ir pra Londres, mas não posso voltar com você porque vou ter que acertar uns detalhes de pós produção.
- Então amor hoje ainda é dia 9 vamos ficar juntos até o dia 14, você sabe que se eu recusar o Tay pode ficar chateado, e já que agora vamos abrir pra eles tudo sobre nós dois, eu não quero que ele implique com você porque eu não tiro mais tempo pra fazer uns programas com ele.
- Não há nada que eu possa fazer que vá fazer você mudar de ideia há?
- Não, você sabe que isso é importante.
- Yeah. Tudo bem, não vou dizer que estou exultante de felicidade porque seria mentira, mas tenho certeza que você vai se divertir no festival.
- Obrigado pela compreensão amor – eu lhe dei um beijo – Como posso te recompensar?
- Toma um banho comigo? Hoje vamos ter um jantar especial aqui no quarto, mas antes eu preciso ficar cheiroso a altura da minha linda mulher.
- Eu não sou a Julia Roberts.
- Hã...
- Uma linda mulher, o filme – eu disse rindo.
- Ah ta – ele riu – Desde quando você faz esse tipo de piada, elas são a minha área.
- Esta vendo o que a convivência faz – eu ri e beijei seu rosto.
- E então você vai tomar banho comigo?
- Mas eu já tomei a poucos minutos.
- Vai recusar um banho comigo, já vai me deixar em Londres sozinho, agora vai recusar um banho comigo – ele começou a chantagem emocional.
- Ah tadinho do meu bebê vai ficar carente – eu comecei a desabotoar sua blusa e beijar seu peito – Vou cuidar de você, te dar muito carinho.
- Para de me zuar e vamos logo tomar esse banho – ele me pegou no colo e saiu em direção ao banheiro.
...
Já havíamos tomado banho e agora Rob tinha me trancado dentro do quarto na suíte, ele disse que queria preparar a sala para o nosso jantar especial.
- Rob isso é cárcere privado – eu falei alto.
- Não, se eu deixo a porta destrancada você ia espiar, você é muito curiosa.
- Não ia não.
- Você sabe que ia amor, fica calma esta quase tudo pronto.
- Eu vou começar a gritar pedindo socorro Rob – eu ameacei.
- Amor facilita pra mim e espera só mais um minuto.
- Eu vou contar, se em 1 minuto a minha liberdade não for devolvida eu vou gritar.
- Nossa que discurso foi esse – ele riu.
- Estou falando sério e o tempo esta passando – eu disse contando em minha mente.
- Fecha os olhos que eu vou abrir a porta – ele pediu – E não trapaceei, promete?
- Prometo – eu disse e fechei os olhos. Quando ele abriu a porta a primeira coisa que ele fez foi colocar as mãos tampando os meus olhos, impedindo que eu visse até mesmo ele de tão rápido que foi – Não confia em mim?
- Não confio na sua curiosidade – ele disse enquanto me guiava.
- O cheiro esta bom, mas não é só o da comida – eu tentei me livrar da mão dele para beijá-lo, mas ele me impediu – Rob... – eu reclamei.
- Calma amor – ele falou perto do meu ouvido e mordeu o lóbulo da minha orelha, isso geralmente me deixava arrepiada, mas parece que com os olhos fechados a intensidade da sensação que isso exercia no meu corpo era duplicada.
- Fica fazendo isso que não respondo por mim – eu ri.
- Fazer o que? – ele deu aquele riso rouco próximo ao meu ouvido – Isso? – ele subiu beijando e sugando meu pescoço e mordeu de novo o lóbulo da minha orelha.
- Rob..ert Pattinson – eu disse com a voz entre cortada.
- Desculpa amor. Esta pronta?
- Mais que pronta.
- Ok – ele destampou meus olhos, pisquei por algumas vezes. A sala estava meio escura, apenas algumas velas estavam espalhadas. A mesa estava devidamente posta, como taças e todas as outras coisas que eu e Rob considerávamos uma frescura, mas para um jantar romântico tudo estava lindo. Flightless bird, american mouth começou a tocar, essa era uma das minhas musicas preferidas da trilha sonora do primeiro filme da saga, eu mesmo tinha a escolhido para que tocasse no baile.
- Rob tudo esta perfeito – eu me virei pra ele e não aguentei e tive que rir.
- Para de rir – ele cruzou os braços e fez um bico.
- Que roupa é essa?
- Do figurino de Bel Ami, aquela vez que você esteve no set disse que tinha gostado e pediu pra que eu falasse pra que eles me deixassem ficar com um, eu tentei fazer algo para lhe agradar, não pra você ficar aí achando que eu sou uma piada.
- Ah amor – eu segurei seu rosto entre minhas mãos – Desculpa – eu lhe dei um beijo – É só porque eu não estava esperando, fiquei surpresa. Você ficou lindo com esse figurino de época e essa cartola te deixa ainda mais sexy – eu fiquei na ponta dos pés para lhe beijar e mordi seu lábio inferior – ele passou seus braços por minha cintura e puxou meu corpo pra junto do seu.
- Ta falando sério?
- Claro que eu to, e fala sério esse perfume que você esta usando, é novo? – eu cheirei seu pescoço – É uma loucura amor, muito bom.
- Sabia que você ia gostar – ele riu e me deu mais um beijo – E então vamos ao jantar? – ele estendeu a mão pra mim.
- Claro Sr. – eu ri segurando a sua mão.
...
O jantar foi incrível, a comida estava ótima. E a “sobremesa” estava ainda melhor.
- Amor de todos os aniversários que passamos juntos esse foi o melhor – eu disse deitando a cabeça em seu peito suado. – Obrigado por tudo.
- Vamos tentar nos superar no ano que vem - ele riu e deslizou as mãos por minhas costas nuas.
- Eu amo você.
- Também te amo muito – ele me deu um beijo e começou a deslizar os dedos pela linha da minha coluna, não demorou muito e eu peguei no sono, ainda em êxtase por um dos melhores aniversários da minha vida.
 
 
Com um namorido desses quem precisa de presentes? Quarta tem mais capitulo pra vocês!

1 Comentários:

LAV RIBEIRO disse...

que niver mais animado...

Postar um comentário

Regras dos Comentários:

*Não incluir links de sites, fotos, e videos nos comentários.
*Não será permitido nenhuma ofensa a atores, atrizes e afins.
*Discusões e ofensas ao site irão direto para spam.

Usem o bom senso. Qualquer outro limite ultrapassado, acarretará em você indo para o spam.

Obrigada desde já ao cumprimento das regras.

Equipe Cullen Family Brasil.