14 de setembro de 2013

Short-Fic Gay?Eu? por Paula Halle - Capitulo 9



 
Boa tarde pessoal!
Não deu pra postar nada essa semana, correria com a escola! Mas aqui está o capitulo de vocês!
Boa leitura!
 
AVISO: o capitulo a seguir contém lemons, se continuar lendo tenha consciência disso.
 
Capítulo Nove


Ouvi um estrondo e parecia ser a porta batendo e alguém gritou, olhei nervosamente para Bella que parou de me chupar e me olhou confusa.

– EDWARD CULLEN, EU VOU TE MATAR!

Ok talvez eu não tenha sorte nenhuma.

Os olhos de Bella se arregalaram, e os meus deviam estar pior que os dela. Emmett surgiu na sala de repente e minhas calças ainda estavam aberta, minha ereção sumiu imediatamente, e grunhindo fechei as calças.

– Porra Emmett.

– Merda! Faça isso no seu quarto.

– Eu achei que estaria fora hoje.

– Oh sim eu estava. E você nem adivinha a surpresinha que Rose tinha para mim.

– Que surpresa? – me levantei e ajudei Bella que estava com o rosto vermelho e os olhos baixos.

Merda!

– A você nem imagina. Eu cheguei cheio de amor pra dar, e descobri que não era o único.

– Do que está falando?

– Do que eu estou falando. Eu estou falando de chegar à casa de Rose e encontrar ela e outro cara.

– E o que tem de mais. Ela gosta de um sexo mais animado e daí? – ele avançou um passo em minha direção e dei um passo pra trás.

– O que tem demais. Eu vou te falar o que tem demais. O cara estava lá para me foder.

– Oh! – ele deu mais um pra frente e eu mais dois pra trás.

– Oh. Você só tem oh a dizer. Eu quase fui atacado por um cara e só isso que VOCE TEM A DIZER PORRA!

– Emmett se acalme... – comecei a me afastar e ele veio em minha direção muito rápido. Minhas costas bateram contra a parede e ele me ergueu pelo colarinho e bateu minhas costas contra a parede.

– Eu vou matar você Cullen.

– Edward! – Bella deu um gritinho vindo em nossa direção e acenei para ela ficar onde estava.

– Emmett se acalma. – segurei sua mão tentando empurrar ele pra longe de mim.

– Como posso me acalmar quando todo mundo pensa que eu sou gay, por sua causa.

– Emmett, por favor... – olhei em direção a Bella que nos olhava nervosamente. Emmett seguiu meu olhar e franziu as sobrancelhas.

– O que?

– Podemos falar a sós, longe de Bella, minha chefa.

– Sua chefa... – ele repetiu e olhou mais atentamente para Bella, com certeza a reconhecendo, em seguida seus olhos se arregalaram. – Você está transando com sua chefa? – quase gritou e grunhi.

– Emmett!

– Não acredito nisso. Você aqui transando com sua chefa e eu tendo que transar com um cara. E é tudo culpa sua.

– Emmett podemos conversar, em particular?

– Claro depois que eu socar sua cara. – ele levantou o punho e fechei os olhos.

– Não. – Bella gritou e ambos olhamos pra ela.

– Da licença Bella. – Emmett grunhiu e voltou a olhar pra mim.

– Por favor, Emmett, não fique bravo com ele.

– E por que eu não ficaria?

– Eu sei que você ainda o ama, mas foi tudo culpa minha, eu o agarrei. Mas não atrapalharei mais o amor de vocês. – ela falou apressadamente e quando terminou Emmett me olhou me espremi contra a parede ao ver seu olhar e dei um sorrisinho.

– Eu vou te matar. – ele grunhiu e me agarrou pelo pescoço me sufocando, agarrei seus pulsos tentando o livrar de mim, e Bella veio em meu socorro, mas Emmett era muito maior que ela.

Então não adiantou muito coisa. Era agora que eu passaria dessa para uma melhor. Ou uma pior com certeza eu iria para o inferno depois de tantas mentiras.

Meus olhos já giravam nas orbitas e quase não conseguia respirar e só uma coisa vinha em minha mente. Eu ia morrer e minha mãe achava que eu era gay.

Oh vida desgraçada.

– EMMETT LARGUE ELE! – alguém gritou e todos nós olhamos em direção a voz. Rosalie olhava Emmett seria, o pé batendo e as mãos na cintura.

– Ursinha?- Perguntou afrouxando o aperto me fazendo respirar minimamente.

– Posso saber o que está acontecendo? – Emmett largou meu pescoço e todos nós nos entreolhamos. Puxei o ar com força, e massageei meu pescoço. Nem que eu quisesse eu conseguia falar. Mas para meu desespero e ódio de Emmett quem resolveu explicar foi Bella.

– Emmett pegou eu e Edward em um momento intimo.

– Ursão? – Rosalie parecia a ponto de chorar.

– Não é nada disso. Eu não estou com ciúmes de Edward.

– Não precisa esconder seus sentimentos. É melhor eu partir. – Rosalie olhou pesarosa para Emmett e foi em direção a porta, ele correu atrás dela, e cochichou algo em seu ouvido.

Ela assentiu e foi para o quarto dele. Ele voltou para meu lado e me encarou ainda com raiva.

– Nossa conversa não acabou. – ele resmungou e ia para seu quarto mais o segurei pelo pulso.

– Emmett espere. – falei roucamente, ainda massageando o pescoço e falei novamente. – Preciso falar com você. – minha garganta arranhou e tossi um pouco.

– O que? – o puxei para um pouco longe de Bella.

– Você não vai contar a ela vai?

– Contar o que?

– Que eu não sou gay? – falei o mais baixo que pude e ele grunhiu.

– Eu não contarei. Só contarei que eu não sou gay.

– Mas...

– Nada de mais Edward. Chega de mentiras. – ele falou alto e Bella olhou pra mim.

– Que mentiras? – Emmett arqueou uma sobrancelha e respirei fundo me voltando para Bella.

– Eu menti pra você Bella.

– Mentiu?

– Sim, eu... – olhei para Emmett que arqueou uma sobrancelha e suspirei. – Emmett não é gay. Ele não é, e nunca foi meu namorado.

– Não entendo?

– Eu fingi que era. Mas só por que, James ficava dando em cima de mim, e depois Rose. Me desculpe. – Emmett rolou os olhos.

– Agora que está tudo esclarecido. Eu vou explicar a minha ursinha que eu sou macho. – acabei rindo e ele também.

– Desculpe amigo. – toquei seu ombro. Eu odiava que ele estava nessa confusão por minha causa. Ele assentiu.

– Tudo bem. Hmmm, desculpe pelo seu pescoço. – me olhou um pouco envergonhando apontando para meu pescoço.

– Já esqueci. – ele sorriu e me deu um soco no ombro. Quase cai e ele riu mais.

Eu preciso ir a uma academia urgente.

Esfreguei meu ombro que também estava dolorido e voltei a olhar para Bella que sorria timidamente pra mim, fui até ela e segurei sua mão.

– Eu não queria mentir.

– Tudo bem.

– Não, eu odeio mentir pra você. Mas foi necessário... – eu queria dizer tudo a ela, mas me faltou coragem. Ela sorriu entrelaçando seus dedos nos meus.

– Sério, tem tanto medo de James e Rose? – forcei um sorriso.

– É um pouco. Mas agora eu não vou conseguir escapar de James. – ela sorriu e me abraçou.

– Bem eu posso te proteger.- Falou simplesmente dando de ombros.

– Eu gostaria disso. – sorri a abraçando de volta.

– Então, que tal continuarmos o que fazíamos, antes de sermos interrompidos? – meu pau se agitou e grunhindo ergui Bella nos braços correndo para meu quarto, com ela rindo pelo caminho.

[...]

Olhei no despertador e bufei virando para o lado, mas sorri assim que olhei a mulher ao meu lado, toquei seus cabelos afastando uma mecha de sua testa e beijei seu nariz. Ela ficava tão linda dormindo. Tão serena.

Nem parecia a tigresa que me atacou na cama na noite passada. Sorri ao lembrar o seu corpo perfeito sobre o meu. Tomando seu prazer e me fazendo delirar.

Isabella Swan era perfeita. E eu estava a cada minuto mais apaixonado por ela. Estava amando ela. E sabia que assim que eu lhe contasse toda a verdade, ela me odiaria.

Mas eu já fui longe demais. Não tinha como desmentir tudo agora. Era melhor seguir em frente com a mentira e tentar talvez dizer que eu “viraria homem” por ela.

Deus! Era uma confusão sem tamanho.

Pelo menos Emmett estava fora, e eu não precisava começar meu testamento. Realmente pensei que ele me mataria na sala. Nunca o vi tão fora de si. Mas entendia. Afinal chega na casa da namorada e vê outro cara lá.

Deus, Rosalie era doida.

Arranjar outro cara pra transar com eles. Meus olhos se arregalaram ao olhar para Bella. Será que ela pensava em fazer isso também? Tomara Deus que não.

Não minha doce Bella nunca faria isso. Afastei os pensamentos e fui para o chuveiro, entrei debaixo do jato de água quente e deixei meus problemas pra mais tarde.

Estava de costas para o Box enxaguando o cabelo quando mãos passearam por minha barriga e em seguida por peito, suspirei de olhos fechados, uma risadinha doce ecoou pelo banheiro e as pequenas mãos desceram para minha ereção.

– Deus Bella.

– Alguém está feliz em me ver. – ela cantarolou e começou a massagear meu pau lentamente, suas mãos envolvendo meu pau e o apertando enquanto subiam e desciam.

– Deus não pare. – ela mordiscou minhas costas e moveu mais rápido a sua mão, meus olhos giraram e grunhi movendo meu quadril de encontro a sua mão.

Bella tirou as mãos de mim e me virei para fitá-la, ela me deu um sorriso travesso, e ficou na ponta dos pés, sua boca colando na minha me fez gemer baixo, ela estava linda nua em meu banheiro.

Peguei um pouco de sabonete liquido e fiz bastante espuma em minha mão, parei de beijá-la, e comecei a lavar seu corpo, seus seios com os biquinhos empinados, não resisti a chupar seus mamilos durinhos, fiquei de joelhos e lavei sua barriga e pernas. Minhas mãos passeando entre suas coxas e em seguida sua pequena boceta que já estava molhada.

– Edward... – ela gemeu agarrando meu cabelo e sorri dei um beijo rápido em sua boceta e me levantei, ela fez um biquinho lindo.

– Calma, eu vou tocar sua boceta, mas é com meu pau. – ela suspirou e me abraçou pelo pescoço.

– Então vem... – coloquei dois dedos em sua boceta e ambos gememos, ela estava muito pronta pra mim.

Agarrei sua cintura e a girei a encostando na parede. Bella suspirou e empinou a bundinha pra mim, grunhi e guiei meu pau pra sua entrada, ela rebolou e gemeu novamente.

– Isso empina bem essa bundinha Bella. – ela arfou quando me empurrei pra dentro dela.

Sua boceta apertada engolindo todo o meu pau, meus olhos fecharam com força e respirei com dificuldade sentindo sua boceta esmagando meu membro pulsante.

– Oh sim... Edward... – ela grunhiu e rebolou quase me fazendo gozar.

Gemendo agarrei sua bunda a apertando e comecei a me mover, lentamente primeiro, sentindo sua boceta apertando meu pau, e em seguida com força. Eu viria logo, depois de tê-la me tocando eu estava a ponto de gozar como um louco.

Levei a mão ao seu clitóris inchado e o provoquei, enquanto a fodia sem sentido, ela gemia e gritava rebolando em meu pau sem parar. Sua mão veio para a minha e ambos esfregamos seu clitóris.

– Oh isso, mais forte Edward...

– Deus Bella, esta esmagando meu pau. – rosnei e mordi seu ombro quando me movi mais rápido e sua boceta começou a morder meu pau.

Ambos gritamos quando nossos orgasmos nos alcançaram, ficamos suspirando em silêncio.

Sai de dentro dela e a levei para baixo do chuveiro, ela se virou pra mim me abraçando apertado e beijei sua testa, deixando a água nos lavar.
Bella levantou o rosto e me deu um lindo sorriso, sorri de volta e beijei seus lábios rapidamente.

– Bom dia. – ela murmurou corando e ri.

– E começou muito bem. – ela deu uma risadinha e mordisquei seus lábios.

Sim o dia começou maravilhosamente bem. E só iria melhorar.

[...]

Depois de um café da manhã reforçado, emprestei uma camisa de flanela minha para Bella e fiquei babando nela. Ela ficava linda usando roupas minhas.

Ela estava alegre e sorria o tempo todo, o que só me fazia perceber que não tinha como o dia melhorar.

Depois de comermos fomos para a empresa, mas assim que estacionei o carro o sorriso de Bella murchou.

– O que foi?

– Bem não podemos ficar nos agarrando aqui. – segurei sua mão na minha e sorri.

– Por que não?

– Por que até uma semana atrás você era gay Edward. Bem você ainda é...

– Não...

– Não?

– Quer dizer, sim. Mas eu não sou como antes. Agora que eu conheci você as coisas são diferentes.

– Diferentes como?

– Eu bem, eu era gay, mas não quero ser mais.

– Oh. Mas você tem certeza. Tipo é uma mudança meio radical.

– Sim, mas eu mudaria por você. – ela sorriu e me deu um beijo rápido antes de sair do carro.

Eu estava mais aliviado pois contava apenas meia mentira. Sai do carro e coloquei o braço sobre seu ombro. Ela sorriu e fomos em silêncio até o nosso andar.

Assim que chegamos a recepção varias coisas aconteceram ao mesmo tempo. James que sorria de repente olhava com raiva para Bella. Bella ficou tensa contra mim, e já me preparava para acalmá-la quando percebi que além de James outra pessoa tinha um olhar de raiva, e era totalmente direcionado a mim.

– Pai?

– Precisamos conversar Edward.

Retiro o que disse. O dia hoje seria uma merda total.

As coisas estão melhorando pro Edward. Ou não.rs Terça tem mais capitulo pra vocês!

1 Comentários:

LAV RIBEIRO disse...

ele ta cada vez mais enrascado isso sim...

Postar um comentário

Regras dos Comentários:

*Não incluir links de sites, fotos, e videos nos comentários.
*Não será permitido nenhuma ofensa a atores, atrizes e afins.
*Discusões e ofensas ao site irão direto para spam.

Usem o bom senso. Qualquer outro limite ultrapassado, acarretará em você indo para o spam.

Obrigada desde já ao cumprimento das regras.

Equipe Cullen Family Brasil.